Trancoso e Penedono acolhem X Encontro Europeu da Castanha

O X Encontro Europeu da Castanha, que começa hoje e termina Sábado, em Trancoso (Guarda) e Penedono (Viseu), vai permitir evidenciar a importância económica da castanha para a região, disse fonte autárquica. O encontro é promovido pelos municípios de Trancoso e de Penedono, pela RefCast – Associação Portuguesa da Castanha, pela Assembleia das Regiões Hortícolas Europeias (AREFLH) e pela Coopenela – Cooperativa Agrícola de Penela da Beira. Os concelhos de Bragança (2010), Valpaços e Vila Pouca de Aguiar (2015) já receberam eventos idênticos dedicados à temática da castanha.
Segundo o presidente da Câmara Municipal de Trancoso, Amílcar Salvador, nos trabalhos, que vão decorrer nos dois municípios que integram a região demarcada de produção de castanha com a Denominação de Origem Protegida (DOP) Soutos da Lapa, são esperados «mais de duas centenas de congressistas» nacionais e estrangeiros.
O encontro começa hoje, em Trancoso, com a sessão de abertura marcada para as 10:20 no Pavilhão Multiusos. Amílcar Salvador disse à agência Lusa que o concelho de Trancoso, com «cerca de 900 produtores de castanha» das variedades Martaínha e Longal, é o único do distrito da Guarda que integra a região demarcada de produção de castanha DOP Soutos da Lapa.
O município, que também é o maior produtor de castanha da área da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, que é constituída por 15 municípios dos distritos de Guarda e de Castelo Branco, tem uma produção anual daquele fruto «que ronda as três mil toneladas, o que gera cinco a seis milhões de euros», disse.
O autarca reconhece que a castanha é «muito importante» para a economia do seu concelho e adianta que o município, ciente dessa realidade, tem realizado várias iniciativas para aumentar a sua produção.
Para além de promover, desde 2013, uma feira anual dedicada à castanha, a autarquia celebrou um protocolo com a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro para melhorar as plantações de castanheiros e para prestar apoio aos produtores locais.
«Trancoso fez um excelente trabalho e está a fazer, em colaboração com as universidades, para aliar os conhecimentos à prática dos nossos agricultores, na melhoria do plantio e dos castanheiros», reconhece.
Tendo em conta a importância da produção de castanha para a economia local, o executivo autárquico liderado por Amílcar Salvador admite a possibilidade de reabilitar o edifício do antigo quartel da GNR para ali instalar um espaço dedicado à sua transformação, para que o sector «possa crescer e para que haja mais empregos» na região.
Durante os trabalhos do X Encontro Europeu da Castanha, haverá visitas de campo e serão abordados temas como “Pragas e doenças do castanheiro”, “A produção europeia de castanha” e “Inovações nas técnicas de produção de castanha”.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close