Trancoso rejeita transferência de competências do Estado

A Assembleia Municipal de Trancoso decidiu, por maioria, rejeitar a transferência de competências da administração central em 2019. O presidente da autarquia de Trancoso, Amílcar Salvador (PS), disse à agência Lusa que o executivo municipal também decidiu, por unanimidade, «rejeitar a totalidade» das propostas do Governo.

«Consideramos [município de Trancoso] que não estavam reunidas as condições [para aceitar a transferência de competências], sobretudo a nível financeiro», justificou. O autarca socialista adiantou que o executivo que lidera concorda com a descentralização, desde que seja efectuada «com cabeça, tronco e membros».

A rejeição foi também decidida por a autarquia de Trancoso reconhecer que é necessário «as Câmaras Municipais apetrecharem-se, em termos de recursos humanos, para assumirem essas competências». Segundo Amílcar Salvador, a autarquia promete estudar o assunto «com mais algum tempo» e tomar uma decisão diferente «a qualquer momento», pois tem receptividade para receber competências, após «perceber as contrapartidas financeiras de cada uma» delas. «A Câmara Municipal de Trancoso irá analisar uma após uma e, ao devido tempo, tomaremos as decisões mais correctas», promete.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close