ULS da Guarda reinicia tratamentos oftalmológicos intravítreos

O Serviço de Oftalmologia da Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda «reiniciou os tratamentos oftalmológicos intravítreos» e reduziu a lista de espera para primeira consulta hospitalar. A ULS da Guarda referiu em comunicado que o reinício dos tratamentos oftalmológicos com injecção intravítreas «é mais um passo na recuperação da actividade no Serviço de Oftalmologia» que «se prepara para aumentar a produção, a partir do próximo mês, com o aumento de disponibilidade dos oftalmologistas que desde há quatro meses» apoiam a instituição.

«De realçar que, em pouco mais de três meses, a ULS da Guarda conseguiu reduzir a lista de espera para primeira consulta hospitalar e iniciar tratamentos com injecções intravítreas, realizando, assim, consultas e tratamentos com maior antiguidade», lê-se na nota. A fonte referiu, ainda, que, com as medidas aplicadas, também conseguiu «reduzir a lista de utentes em triagem oftalmológica».

No final de 2021, a Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) alertou para a situação “muito grave” do Serviço de Oftalmologia da ULS da Guarda e para as implicações nos doentes.

A SRCOM adiantou que considerava «muito grave» as circunstâncias do Serviço de Oftalmologia da ULS da Guarda, mais concretamente no Hospital Sousa Martins, que está sem director de serviço desde Fevereiro de 2020, «pedindo uma resposta com carácter de urgência ao Ministério da Saúde e à Administração Regional de Saúde do Centro».

«De acordo com as informações mais recentes que a Ordem dos Médicos tomou conhecimento, há já milhares de doentes prejudicados sem consulta e sem cirurgia, alguns dos quais a enfrentar um impacto de forma irreversível», adiantava a nota.

A fonte referia, a título de exemplo, que «há mais de 250 doentes propostos para cirurgia (cataratas, glaucoma, pequena cirurgia, injecções intravítreas) que estão a aguardar, desde Novembro de 2020, que as suas propostas cirúrgicas sejam introduzidas no sistema informático da ULS».

Segundo a nota da SRCOM, de acordo com o “site” do Ministério da Saúde, na área da ULS da Guarda «existem neste momento [no dia 28 de Dezembro de 2021] 1.188 utentes a aguardar triagem para consulta de oftalmologia no Hospital de Sousa Martins (Guarda) e 58 utentes no Hospital de Nossa Senhora da Assunção (Seia)».

Na Sexta-feira, a ULS informou que 15 directores de serviço na área hospitalar exercem «as normais funções», que em outros serviços alguns concursos ficaram desertos e que decorrem procedimentos para director de departamento.

Sobre o concurso para director do Serviço de Oftalmologia adiantou que concorreu um candidato e que o procedimento está em fase de análise curricular, sendo que, «após demissão e rescisão de contrato, o serviço é coordenado pela direcção clínica».

PUB

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close