ULS garante «clareza» no ajuste do projecto de arquitectura para as obras do pavilhão cinco

O Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde da Guarda garante «absoluta clareza» no processo de adjudicação para a elaboração do projecto de arquitectura das obras do pavilhão cinco, onde antigamente funcionavam as Urgências e onde irá ser instalada a maternidade. O serviço foi atribuído por ajuste directo à empresa da Guarda João Madalena Lda, por valor de 56.721 euros. O presidente do Conselho de Administração da ULS da Guarda, Carlos Rodrigues, explicou ao TB que a ULS da Guarda consultou três empresas que lhe foram referenciadas pela Administração Regional de Saúde do Centro e que foi decidido «enviar emails» aos gabinetes de arquitectura da Guarda dando conta da intenção da ULS para aquisição daquele serviço. A ULS argumenta que, formalmente, a consulta viria a ser feita apenas às três referenciadas por Coimbra e a uma da Guarda, uma vez que era a única registada no portal dos contratos públicos. O nome das empresas consta do contrato publicado no portal de contratos públicos a 2 de Novembro. Carlos Rodrigues argumenta ainda que o valor pelo qual foi adjuducado o projecto é mais baixo do que o preço base do concurso, que era superior a 75 mil euros, e inferior à proposta mais baixa apresentada pelas empresas de Coimbra. «Para mim a situação é clara. Todo o processo só me incomodava se não houvesse uma clareza interna. O processo está todo feito correctamente», sustenta Carlos Rodrigues.
O assunto tem levantado algumas dúvidas tendo mesmo sido abordado durante o debate do orçamento na especialidade na Assembleia da República com o ministro da Saúde. A deputada do PS eleita pelo círculo da Guarda, Maria Antónia Almeida Santos, questionou o ministro se tinha conhecimento do «anúncio mediatizado» nas redes sociais de que a ULS tinha adjudicado o projecto de arquitectura a um gabinete da Guarda e se a obra no valor de 2,5 milhões é elegível aos fundos comunitários, tal qual como foi divulgado pela unidade de saúde. O ministro, Adalberto Campos Fernandes, respondeu que desconhecia não só o anúncio mediatizado no facebook por «não frequentar as redes sociais», mas também o investimento de que falava a deputada. «É matéria que vamos averiguar junto da Administração Regional de Saúde do Centro», disse.
No seguimento da intervenção da deputada Maria Antónia Almeida Santos, o assunto mereceu um comentário do deputado do PSD à Assembleia da República, Carlos Peixoto, que considerou que «o PS «devia ser o primeiro a registar com agrado o investimento» e que em vez disso «tudo lhe faz confusão». O deputado explicou que o processo tinha sido «organizado pela ARS do Centro».
O TB contactou a ARS do Centro que esclareceu que «no âmbito da colaboração com a ULS, o Departamento de Instalações e Equipamentos da ARSC elaborou o Estudo Prévio de Arquitectura», mas remeteu para a administração da ULS esclarecimentos sobre a abertura do concurso. A ARS, através do gabinete de comunicação, cofirmou que a intervenção no valor de 2,460 mil euros (mais IVA) está «mapeada» e que se trata de um projecto candidato a fundos comunitários.
O assunto levantou dúvidas assim que a ULS da Guarda divulgou na rede social facebook a cerimónia de assinatura com o gabinete de arquitectura. No dia seguinte deu entrada na ULS um requerimento que pedia «em nome da transparência e ao abrigo do princípio constitucional da administração aberta» elementos sobre o concurso e deliberação para que o projecto de arquitectura fosse entregue aquela empresa. Dada a falta de resposta por parte da administração da ULS, o assunto terá sido remetido ao Ministério Público.
Instado pelo TB, o presidente da ULS da Guarda argumenta não ter obrigação de responder quando os pedidos obrigam a um tratamento de dados. Carlos Rodrigues adianta ainda que o processo está acessível do portal dos ajustes directos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close