Vale do Rossim é a primeira praia fluvial do distrito a iniciar a época balnear

SONY DSC

A zona balnear do Vale do Rossim, no concelho de Gouveia, inicia esta Quinta-feira a época balnear. É a primeira das 14 zonas balneares oficialmente classificadas no distrito a iniciar a época de banhos. Os utilizadores deste espaço têm ao seu dispor um vasto espelho de água criado por uma albufeira. Oficialmente, a época de banhos neste espaço termina a 15 de Setembro.
A qualidade da água desta albufeira tem sido distinguida nos últimos anos pela Associação Ambientalista Quercus que tem considerado ser de “ouro”. O que significa que a qualidade da água nas últimas cinco épocas balneares tem sido de excelente e todas as análises realizadas, sem excepção, na última época balnear terão apresentado valores ainda melhores do que aqueles definidos da Directiva relativa às águas balneares.
Situada no coração da Serra da Estrela, a Barragem do Vale do Rossim é um dos espaços mais procurados durante o Verão pelos apreciadores das praias fluviais. Esta barragem serve as centrais da EDP. A zona está dotada de infraestruturas de apoio ao campismo, mas é igualmente ideal para a prática de modalidades desportivas, nomeadamente a natação, pesca, remo, entre outras. Dadas as suas características ímpares, o Vale do Rossim é frequentemente escolhido para a realização de acampamentos de jovens promovidos por diversas entidades. Envolta numa vegetação agreste e árida, onde predominam as formações graníticas, o Vale do Rossim é um verdadeiro paraíso para os amantes da natureza. Qual praia de água salgada cujo areal coberto de gente não dá espaço sequer para colocar uma simples toalha. Seja à sombra, ou ao sol, esta zona balnear já conhecida como «praia serrana» goza de uma posição geográfica onde a falta de espaço nunca se coloca.Situado a 1437 metros de altitude, o Vale do Rossim insere-se numa área que goza de uma paisagem de características únicas em Portugal que se impõe pela sua majestosidade e rudeza. Num ambiente de horizontes amplos e rasgados, cresce uma vegetação arbustiva baixa de onde sobressaem elementos rochosos. Esta zona é semelhante do ponto de vista fisionómico à do andar sub-alpino dos Alpes e Pirinéus.Nos matos predominam os zimbrais que respondendo às condições particulares do ambiente onde vive, cresce não na vertical mas na horizontal, cobrindo por vezes as rochas com um autêntico manto verde. Se quiser optar por um pequeno passeio, sugerimos que atravesse a ponte sobre a Ribeira da Fervença e siga um trilho que sobre entre matos de sargaço, urzes, torgas e piorno. O traçado leva-o até às Penhas Douradas.
Nas restantes 13 zonas balneares classificadas no distrito da Guarda, a época balnear vai iniciar-se a 1 de Julho. O concelho de Seia é a que tem mais áreas destinadas a banhos. São seis: Lapa dos Dinheiros, Loriga, Poço do Lagar, Sabugueiro, Sandomil e Vila Cova à Coelheira. No concelho do Sabugal há quatro zonas: praia fluvial da Ínsua, em Vale das Éguas; Lameira, em Quadrazais; Albufeira de Alfaiates e Devesa, no Sabugal. No concelho da Guarda há a praia de Aldeia Viçosa, Valhelhas e Vale do Mondego. Há ainda no concelho de Manteigas a Relva da Reboleira.
Recorde-se que as praias de Loriga, Valhelhas e Lapa dos Dinheiros vão ter hasteada este Verão a Bandeira Azul, símbolo de qualidade das zonas balneares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close