Vento forte derruba árvores e causa danos em telhados de aldeia de Gouveia

Pouco passava das 18 horas de Segunda-feira quando um vento forte provocou diversos danos na aldeia de S. Paio, no concelho de Gouveia. Nove casas e três ou quatro postes de electricidade ficaram danificados, dez árvores foram arrancadas e foi derrubado um muro do campo de futebol. O presidente da Câmara Municipal, Luís Tadeu, informou que os técnicos do município e da protecção civil fizeram o levantamento dos prejuízos, cujo montante não está ainda apurado.

episódio de vento forte registado na Segunda-feira na aldeia de São Paio, no concelho de Gouveia, distrito da Guarda, provocou danos em nove habitações, disse o presidente da autarquia. Segundo Luís Tadeu, presidente da Câmara Municipal de Gouveia, as rajadas fortes também derrubaram um muro lateral do campo de futebol, partiram e arrancaram dez árvores de grande porte e danificaram «três ou quatro» postes de electricidade.
O autarca esteve Terça-feira de manhã na localidade de São Paio, nas proximidades da cidade de Gouveia, onde técnicos do município e da protecção civil fizeram o levantamento dos prejuízos, cujo montante não está ainda apurado. Luís Tadeu explicou à Lusa que alguns proprietários das habitações atingidas já accionaram os respectivos seguros para cobertura dos danos e outros estão de modo próprio a tratar» das reparações. Adiantou que há registo de uma habitação, que teve danos elevados no telhado, que pertence a uma família com fracos recursos financeiros, mas a Câmara Municipal de Gouveia «irá assumir a reparação». O presidente do município de Gouveia admite que os trabalhos ao nível das habitações fiquem concluídos nos próximos dias.
O episódio ocorreu na Segunda-feira pouco depois das 18 horas, apenas numa zona da aldeia de São Paio, e causou danos materiais numa extensão de cerca de um quilómetro, segundo a presidente da Junta de Freguesia. «Foram dez segundos de pavor. Alguns [habitantes] dizem que parecia um avião a despenhar-se e outros que parecia um camião a rebolar na estrada», contou à Lusa Glória Lourenço. «Passou pelo campo de futebol e derrubou totalmente o muro de protecção, destelhou casas, arrancou chaminés, derrubou algumas árvores, cedros e pinheiros enormes, que caíram sobre os fios da electricidade e provocaram o corte de energia eléctrica», disse Glória Lourenço. Tratou-se de um fenómeno nunca visto na aldeia de São Paio, relatando a presidente da junta que o vento «cortou as árvores como se fosse uma moto-serra».
Após o alerta, estiveram em São Paio elementos da PSP, da GNR, da Protecção Civil e dos Bombeiros Voluntários de Gouveia, entre outras entidades, que desimpediram as vias, retiraram as árvores e restabeleceram a energia elétrica na área atingida, tendo a situação ficado normalizada cerca das 21 horas de Segunda-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close