Vilar Formoso e Fuentes de Oñoro querem assuntos transfronteiriços no debate das legislativas

SONY DSC

O movimento de cidadãos de Vilar Formoso (Almeida, Portugal) e Fuentes de Oñoro (Espanha) disse hoje que gostava de ver discutidos, na campanha eleitoral, assuntos transfronteiriços, como incentivos fiscais e partilha de equipamentos de saúde. Segundo Olga Afonso, porta-voz da Frente Cívica de Vilar Formoso – Fuentes de Oñoro, a problemática específica das regiões de fronteira não é debatida pelos partidos que concorrem às eleições legislativas.

A responsável, contudo, reconheceu que «alguns temas são debatidos no geral”, como a saúde e a educação, que são “transversais a todo o território». «“Ao nível desta zona [da fronteira], eu acho que deviam ser referenciadas as questões como os incentivos fiscais, não só para os moradores, mas para atrair novos povoadores, a partilha de equipamentos a nível de saúde e de educação, de forma a tornar estes territórios também atractivos para as pessoas que cá estão e para os novos povoadores», disse hoje a responsável à agência Lusa.

No campo da saúde, para colmatar as deficiências existentes no território, a frente cívica propõe a partilha de recursos, apontando, por exemplo, que uma ambulância da Cruz Vermelha de Vilar Formoso possa ir a Fuentes de Onõro e que os utentes do centro de saúde de Vilar Formoso possam ir às urgências a localidades espanholas em vez de se deslocarem para a Guarda.

Uma cobertura de Internet «pensando em atrair pessoas que podem trabalhar em regime de teletrabalho» e a preservação do património histórico e natural, com a discussão das reservas de lítio, são outros dos assuntos que o movimento de cidadãos pretendia ver abordados pelos políticos.

Localmente, o movimento destacou a necessidade de, «uma vez por todas», o Governo avançar com a requalificação do parque TIR de Vilar Formoso, uma aspiração que «já vem de há uns 20 anos». Olga Afonso lembrou que o actual Governo comprometeu-se a requalificar o espaço, mas a intervenção foi adiada com a dissolução da Assembleia da República.

Outra aspiração está relacionada com a abertura de uma nova ligação rodoviária de Vilar Formoso à autoestrada A25/A62 (Espanha), que é «extremamente importante numa altura em que o trânsito deixou de passar no centro de Vilar Formoso e de Fuentes de Oñoro, porque o comércio depende muito das pessoas que passam por aqui», segundo a responsável.

A porta-voz da Frente Cívica de Vilar Formoso – Fuentes de Oñoro também salientou que está previsto instalar um museu ligado à emigração em Vilar Formoso e, em complemento, defendeu a realização de obras na actual praça de fronteira para criação de uma Praça Ibérica, “para chamar os turistas» e «aquelas pessoas que passam ao lado» da vila fronteiriça.

A criação de uma zona franca para a futura Eurocidade “Porta da Europa” – que está a ser projectada pelos municípios de Almeida e de Ciudad Rodrigo (Espanha) e que abrange as vilas de Almeida e de Vilar Formoso, bem como as localidades espanholas de Fuentes de Oñoro e Ciudad Rodrigo -, é outra medida que os habitantes daqueles territórios gostariam de ver aplicada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close